REPOSITORIO PUCSP Teses e Dissertações dos Programas de Pós-Graduação da PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.pucsp.br/jspui/handle/handle/24654
Tipo: Dissertação
Título: Desempacotando a biblioteca de Valêncio Xavier: permanência e rupturas em O mez da grippe
Título(s) alternativo(s): Unpacking Valêncio Xavier's library: permanence and rupture in O mez da grippe
Autor(es): Pinheiro, Priscila Lins Bezerra
Primeiro Orientador: Junqueira, Maria Aparecida
Resumo: Esta dissertação especula sobre a poética da apropriação como pós-vida na obra O mez da grippe, de Valêncio Xavier (1981), na qual espectros mnemônicos da forma manifestam-se por meio de permanências e rupturas. Pautada nas relações entre imagem e texto, esta investigação objetiva refletir, por um lado, como Valêncio Xavier ativa a sobrevivência das imagens dos objetos verbovisuais de sua biblioteca, acolhendo as (des)continuidades e os anacronismos. Por outro lado, tenta apreender a potência da apropriação que Valêncio imprime a suas ninfas, por meio do ready-made, da montagem e da colagem. Para explorar tal problemática, questiona-se: como a biblioteca de Valêncio engendra trajetos de leitura e escritura em O mez da grippe? Como a escritura valenciana de O mez da grippe incorpora formas preexistentes? A fim de pôr luz a essas indagações, conjectura-se que a apropriação é procedimento poético de retorno, gerador de outro espaçotempo em O mez da grippe, assim como sugere-se que a novela engripada é forjada no limiar das artes. A fundamentação teórico-crítica apoia-se nos conceitos coleção e aura, de Walter Benjamin, na noção de pós-produção, de Nicolas Bourriaud, assim como na concepção de fórmulas de páthos, de Aby Warburg. Este estudo evidencia, entre outras considerações, que o colecionador Valêncio Xavier arquiteta uma poética de apropriação, por meio da qual inscreve sua literatura viral na tradição de obras que trazem em si o traço do desastre
Abstract: The present thesis reflects on the poetics of appropriation as continuous life in the literary work O Mez da Grippe (The Flu Month, own translation) by Valêncio Xavier (1981), in which mnemonic spectra of the form appear through permanence and rupture. Based on the relations between image and text, the here established investigation aims to answer, on one hand, how Valêncio Xavier allows the survival of his library’s verbal-visual object’s images, embracing their discontinuities and anachronisms. On the other hand, this thesis attempts to capture the power of appropriation which Valêncio impresses on his nymphs through the ready-made style, montage and collage. In order to conduct such research, we must inquire: how does Valêncio’s library engender routes of reading and writing in O Mez da Grippe? How does his writing incorporate preexisting forms? For the purpose of answering these questions, we assume appropriation is a poetic procedure of return, creator of a different spacetime in O Mez da Grippe. We also suggest the novel in question is fashioned on the grounds of the arts. This work’s critical theoretical foundation relies on Walter Benjamin’s concepts collection and aura, Nicolas Bourriaud’s notion of postproduction as well as on Aby Warburg’s phatos formula. Furthermore, the present study stresses that Valêncio, as a collector, architects his poetics of appropriation so as to carve his viral literature on the tradition of literary works which carry the mark of disaster within
Palavras-chave: Valêncio Xavier
O mez da grippe
Novela verbovisual
Apropriação
Escritura
Fórmula de páthos
Valêncio Xavier
O Mez da Grippe
Verbal-visual novel
Appropriation
Writing
Pathos formula
CNPq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LETRAS::TEORIA LITERARIA
Idioma: por
País: Brasil
Editor: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da Instituição: PUC-SP
metadata.dc.publisher.department: Faculdade de Filosofia, Comunicação, Letras e Artes
metadata.dc.publisher.program: Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária
Citação: Pinheiro, Priscila Lins Bezerra. Desempacotando a biblioteca de Valêncio Xavier: permanência e rupturas em O mez da grippe. 2021. Dissertação (Mestrado em Literatura e Crítica Literária) - Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2021.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.pucsp.br/jspui/handle/handle/24654
Data do documento: 10-Set-2021
Aparece nas coleções:Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Priscila Lins Bezerra Pinheiro.pdf6,59 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.