REPOSITORIO PUCSP Teses e Dissertações dos Programas de Pós-Graduação da PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.pucsp.br/jspui/handle/handle/24194
Tipo: Dissertação
Título: Borrando as fronteiras entre realidade e ficção: autoficção em Essa gente, de Chico Buarque de Holanda
Título(s) alternativo(s): Blurring the lines between reality and fiction: autofiction in Essa gente, by Chico Buarque de Holanda
Autor(es): Leite, Maria Jodailma
Primeiro Orientador: Darin, Leila Cristina de Melo
Resumo: A presente dissertação objetiva estudar o romance Essa gente (2019), de Chico Buarque de Holanda, buscando refletir sobre os aspectos da autoficção, fenômeno que tem recebido grande ênfase na literatura contemporânea. O interesse pelo corpus está ligado à contribuição para a fortuna crítica do romance que, por datar do final do ano 2019, é bastante escassa. Para alcançar esta meta, levantamos a seguinte indagação: Como se dá a construção do romance Essa gente, quanto ao uso de recurso de autoficção? Para responder a essa problemática, estudamos a articulação dos recursos narrativos da obra que tendem a contemplar a contemporaneidade, dentre os quais destacamos o uso da autoficção, recurso de hibridização, que quebra as fronteiras entre o real e o ficcional. Entre os aportes teóricos básicos para empreender e aparar a análise, baseamo-nos em textos de Perrone-Moisés (2016) e Karl Erik Schollhammer (2009); para tratar da crise de identidade pós-moderna e contemporânea, nos valemos da ótica de Zygmunt Bauman (2001) e Stuart Hall (2016); e, para discutir sobre o conceito de autoficção, utilizamos os apontamentos do francês Serge Doubrovsky (2014), de Philippe Vilain (2014), e de outros que alargam o termo, como Vincent Colonna (2014). A análise enfoca, no romance, questões autoficcionais que requerem o exame das relações entre autor e narrador; para fundamentar tal exame, recorremos a novos olhares sobre a autoficção, a partir da discussão de Azevedo (2008), Diana Klinger (2006) e Faedrich (2015). O trabalho procura explorar essas teorias ao longo de três capítulos. Entre outras conclusões, Chico Buarque utiliza a autoficção em Essa gente, construindo um jogo dúbio e irônico em um romance repleto de pitadas autobiográficas para performar conflitos afetivos, decadência social, feridas deixadas pela história e a conturbada situação política do Brasil entre 2016 a 2019
Abstract: This dissertation aims to study the novel Essa gente (2019), by Chico Buarque de Holanda, seeking to reflect on the aspects of autofiction, a phenomenon that has received great emphasis in contemporary literature. Interest in the corpus is linked to the contribution to the critical fortune of the novel, which, because it was published at the end of 2019, is quite scarce. To reach this goal, we raised the following question: How is the novel Essa gente constructed, regarding the use of autofiction resources? To answer this query, we studied the articulation of the narrative resources of the novel that tend to contemplate contemporaneity, among which we highlight the use of autofiction, a hybridization resource that breaks the boundaries between the real and the fictional. Among the basic theoretical contributions used to carry out and support the analysis, are texts by Perrone-Moisés (2016) and Karl Erik Schollhammer (2009); to address the postmodern and contemporary identity crisis, we use the perspective of Zygmunt Bauman (2001) and Stuart Hall (2016); and, to discuss the concept of autofiction, we use the notes of the French writer and theorist Serge Doubrovsky (2014), Philippe Vilain (2014), and others that broadened the term, such as Vincent Colonna (2014). The analysis focuses on autofictional issues in the novel that require an examination of the relationship between author and narrator; to support such an examination, we resorted to new perspectives on autofiction, based on the discussion of Azevedo (2008), Diana Klinger (2006) and Faedrich (2015). This paper seeks to explore these theories over three chapters. Among other conclusions, Chico Buarque utilizes autofiction in Essa gente, building a dubious and ironic game in a novel full of autobiographical hints to perform affective conflicts, social decadence, wounds left by history and the difficult political situation in Brazil between 2016 and 2019
Palavras-chave: Buarque, Chico [1944- ] - Essa gente - Crítica e interpretação
Literatura - História e crítica
Ficção autobiográfica
Buarque, Chico [1944- ] - Essa gente - Criticism and interpretation
Literature - History and criticism
Autobiographical fiction
CNPq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LETRAS::TEORIA LITERARIA
Idioma: por
País: Brasil
Editor: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da Instituição: PUC-SP
metadata.dc.publisher.department: Faculdade de Filosofia, Comunicação, Letras e Artes
metadata.dc.publisher.program: Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária
Citação: Leite, Maria Jodailma. Borrando as fronteiras entre realidade e ficção: autoficção em Essa gente, de Chico Buarque de Holanda. 2021. Dissertação (Mestrado em Literatura e Crítica Literária) - Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2021.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.pucsp.br/jspui/handle/handle/24194
Data do documento: 14-Abr-2021
Aparece nas coleções:Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Maria Jodailma Leite.pdf1,91 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.