REPOSITORIO PUCSP Teses e Dissertações dos Programas de Pós-Graduação da PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.pucsp.br/jspui/handle/handle/23928
Tipo: Dissertação
Título: A linguagem cromática nos livros ilustrados: a cor como potência poética do narrar
Autor(es): Almeida, Luara Teixeira de
Primeiro Orientador: Navas, Diana
Resumo: O presente estudo intenta refletir sobre as diferentes formas de utilização das cores nos livros ilustrados, analisando sua potência poética e suas relações com as outras linguagens das narrativas. Sua importância se justifica ao observamos que, apesar de o livro ilustrado ser bastante investigado na contemporaneidade, escassos são ainda os estudos que se dedicam especificamente a pensar a potencialidade narrativa da cor. Partindo da questão: em que medida a linguagem cromática se constitui poética, construindo significados a partir de suas especificidades nos livros ilustrados?, lançamos a hipótese de que a cor atinge o seu potencial poético quando se afasta de representação para se aproximar da expressão, ou seja, ao construir significados na própria narrativa. Os principais objetivos desta pesquisa consistem, assim, em: aprofundarmo-nos na linguagem cromática e em suas especificidades nos livros ilustrados; compreendermos sua potência poética na narrativa; contribuirmos com a fortuna crítica das obras citadas e da temática pesquisada. Organizada em três capítulos, a dissertação, de cunho bibliográfico e qualitativa, primeiramente, apresenta um breve panorama histórico dos livros ilustrados, fundamentado nos estudos de Sophie Van der Linden e Nikolajeva e Scott, com foco na linguagem cromática. Em seguida, propõe a investigação da cor enquanto experiência visual, com o apoio teórico de Goethe e Pastoreau, e da poética trazida por Pignatari e Chklovski. A teoria de fantasia, de Munari, e de infância, de Benjamin e Agamben, nos ajudarão, ainda neste capítulo, a estabelecer o diálogo com a máxima potência da cor nas narrativas ilustradas. Finalizamos a pesquisa com a análise de três livros-imagem em que a cor ocupa papel fundamental na narrativa: De Flor em Flor, de JonArno Lawson e Sydney Smith; Vazio, de Catarina Sobral; e Cena de Rua, de Angela Lago. Traremos, assim, reflexões acerca da cor no literário, linguagem que deve ser valorizada na qualidade de elemento narrativo, considerando sua ampla expressividade poética
Abstract: This study intends to make a reflection on the different ways of using the colors in picturebooks, analyzing its poetic potency and relations with the other narrative languages. Its value is justified when we observe that, although the illustrated book is extensively researched in contemporary times, there are still few studies dedicated specifically to think about the narrative potency of the color. Starting from the question: How far is the chromatic language constituted as poetic, forming meanings from its specificities in the picturebooks?, we proposed the hypothesis that the color reaches its poetic potential when it moves away from its realistic representation to approach expression, that is, by building meanings in the narrative itself. The main objectives of this research are, therefore: delve into the chromatic language and its specificities in the picturebooks; understand its poetic language in the narrative; contribute to the critical fortune of cited works and the researched theme. Organized in three chapters, this dissertation, bibliographic and qualitative, first presents a brief historical overview of the picturebooks, based on the studies of Sophie Van der Linden and Nikolajeva and Scott, with a focus on chromatic language. Then, it proposes to investigate the color as a visual experience, with the theoretical support of Goethe and Pastoreau, and about the poetics brought by Pignatari and Chklovski. The theory of fantasy, by Munari, and about childhood, by Benjamin and Agamben, will help us, also in this chapter, to establish a dialogue with the maximum potency of color in the illustrated narratives. The research ends with the analysis of three silentbooks in which color plays a fundamental role in the narrative: Sidewalk Flowers, by JonArno Lawson and Sydney Smith; Vazio, by Catarina Sobral; and Cena de Rua, by Angela Lago. We will thus bring reflexions about color in literature, a language that should be valued as a narrative element, considering its wide poetic expressiveness
Palavras-chave: Cores
Simbolismo das cores na literatura
Livros ilustrados para crianças
Colors
Symbolism of colors in literature
Picture books for children
CNPq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LETRAS::TEORIA LITERARIA
Idioma: por
País: Brasil
Editor: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da Instituição: PUC-SP
metadata.dc.publisher.department: Faculdade de Filosofia, Comunicação, Letras e Artes
metadata.dc.publisher.program: Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária
Citação: Almeida, Luara Teixeira de. A linguagem cromática nos livros ilustrados: a cor como potência poética do narrar. 2021. Dissertação (Mestrado em Literatura e Crítica Literária) - Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2021.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.pucsp.br/jspui/handle/handle/23928
Data do documento: 9-Abr-2021
Aparece nas coleções:Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Luara Teixeira de Almeida.pdf9,52 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.