REPOSITORIO PUCSP Teses e Dissertações dos Programas de Pós-Graduação da PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação nas Profissões da Saúde
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.pucsp.br/jspui/handle/handle/24915
Tipo: Dissertação
Título: Estudantes de medicina e saúde mental: uma pesquisa em psicologia
Título(s) alternativo(s): Medical students and mental health: a research at the university
Autor(es): Fóz, Camila do Amaral
Primeiro Orientador: Rodrigues, Cibele Isaac Saad
Resumo: O aluno do curso médico é exposto a situações emocionais intensas que podem determinar sofrimento psíquico e prejuízo no desempenho acadêmico. Existe uma alta taxa de suicídio entre médicos e estudantes de medicina e a literatura científica identifica fatores ambientais corroborativos, porém não aponta as principais tendências psíquicas. Assim, os objetivos desta pesquisa foram: identificar situações de ineficácia adaptativa em estudantes de medicina da Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde (FCMS) da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUCSP) por meio da aplicação do instrumento Escala Diagnóstica Adaptativa Operacionalizada (EDAO) de Autorrelato (AR) e verificar se há aumento da Ineficácia Adaptativa dos estudantes de medicina nos diferentes anos da graduação. Trata-se de estudo predominantemente quantitativo de corte transversal e exploratório com estudantes de medicina da FCMS da PUC-SP, de ambos os sexos, com idade ≥ 18 anos, do primeiro ao sexto ano, que aceitaram responder o questionário sociodemográfico e a EDAO-AR, após aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa institucional. Os dados quantitativos obtidos foram analisados estatisticamente por meio do software Stata, versão 15.1 e as perguntas abertas formuladas foram agrupadas segundo categorização proposta por Bardin. Os dados qualitativos foram obtidos por meio de entrevista semidirigida com a psicóloga institucional desta mesma instituição. Observou-se que apresentar histórico de doença mental na família duplica a chances de Ineficácia Adaptativa, tendo 44,6% referido existir histórico positivo. Mais da metade dos estudantes utilizam ao menos um tipo de droga, podendo ser esta lícita ou ilícita, sendo maior o consumo entre estudantes do sexo masculino. As mulheres apresentaram chance aproximadamente duas vezes maior para Adequação Ineficaz em comparação a homens, em modelo não ajustado. Quatro em cada dez estudantes já pensou em desistir do curso em algum momento, e dentre os motivos relatados os mais prevalentes foram categorizados em Dificuldade de adequação e Sentimentos negativos. Histórico de doença mental na família, residir com amigos em relação a residir sozinho e não apresentar crença religiosa foram fatores independentemente associados à Adequação Ineficaz. Nota-se que 11,9% da amostra foi classificada como Pouco Adequada no aspecto Afetivo-relacional. Este percentual foi de 6,1% em relação ao setor Produtividade. Em classificação, 14,1% dos estudantes apresentaram Adaptação Ineficaz, podendo ser esta graduada como leve (10,2%) ou moderada (3,9%). No intuito de verificar a possível associação entre o ano de curso e critérios utilizados para avaliar adequação, concluiu-se que quanto maior o ano do curso, menor a chance de Adequação Ineficaz, ou seja, estudantes em etapas mais avançadas do curso de medicina estiveram mais protegidos. Finalizando, os resultados encontrados por meio das análises dos instrumentos de coleta de dados utilizados, revelam a situação atual da saúde mental dos estudantes de medicina da FCMS da PUC-SP
Abstract: The medical student is exposed to intense emotional situations that can determine psychological distress and impairment in academic performance. There is a high suicide rate among doctors and medical students and the relevant scientific literature identifies the corroborative environmental factors but does not point to the main psychic trends. Thus, the objectives of this research were: to identify situations of adaptive ineffectiveness in medical students of the Faculty of Medical and Health Sciences (FCMS) of the Pontifical Catholic University of São Paulo (PUC-SP) by applying the Operational Adaptive Diagnostic Scale Instrument Self-report (AR) and to verify if there is an increase in the adaptive inefficacy of medical students in the different years of graduation. This is a predominantly quantitative cross-sectional and exploratory study with medical students from FCMS of PUC-SP, male and female, aged 18 years or older, from the first to sixth years, who agreed to answer the sociodemographic questionnaire and EDAO-AR and with the institutional psychologist of this same institution, through semi-directed interview, after approval by the Institutional Research Ethics Committee. The quantitative data obtained were statistically analyzed using the Stata™ software, version 15.1 and the open-ended questions were grouped according to the categorization proposed by Bardin. It was observed that having a history of mental illness in the family doubles the chances of the outcome of interest being observed, with 44.6% reporting a positive history. More than half of the students use at least one type of drug, which may be licit or illicit, with higher consumption among male students. Women were approximately twice as likely to be ineffective as compared to men in an unadjusted model. Four out of ten students have thought of dropping out of the course at some point, and among the most prevalent reasons reported were categorized into Difficulty of Adequacy and Negative Feelings. History of mental illness in the family, living with friends in relation to living alone and not having religious belief were factors independently associated with ineffective adequacy. It is noted that 11.9% of the sample was classified as Poorly Affective-relational aspect. This percentage was 6.1% in relation to the Productive aspect. In classification, 14.1% of the students presented Ineffective Adaptation, which can be graded as mild (10.2%) or moderate (3.9%). In order to verify the possible association between the course year and the criteria used to assess adequacy, it was concluded that the longer the course year, the lower the chance of ineffective adequacy, students in more advanced stages of medical school were more protected (adjusted model). Finally, the result of the data obtained through the analysis reveals the current mental health situation of the medical students of FCMS from PUC-SP
Palavras-chave: Psicologia
Saúde mental
Estudantes de medicina
Psychology
Mental health
Medical students
CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
Idioma: por
País: Brasil
Editor: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da Instituição: PUC-SP
metadata.dc.publisher.department: Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde
metadata.dc.publisher.program: Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação nas Profissões da Saúde
Citação: Fóz, Camila do Amaral. Estudantes de medicina e saúde mental: uma pesquisa em psicologia. 2021. Dissertação (Mestrado em Educação nas Profissões da Saúde) - Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação nas Profissões da Saúde da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, Sorocaba, 2021.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.pucsp.br/jspui/handle/handle/24915
Data do documento: 25-Nov-2021
Aparece nas coleções:Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação nas Profissões da Saúde

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Camila do Amaral Foz.pdf6,35 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.