REPOSITORIO PUCSP Teses e Dissertações dos Programas de Pós-Graduação da PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.pucsp.br/jspui/handle/handle/24666
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorSilva, Valéria Gomes Ignácio da-
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/4496688244039027pt_BR
dc.contributor.advisor1Bastazin, Vera-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/4107059968334160pt_BR
dc.date.accessioned2022-02-22T12:57:36Z-
dc.date.available2022-02-22T12:57:36Z-
dc.date.issued2021-08-30-
dc.identifier.citationSilva, Valéria Gomes Ignácio da. A poética do testemunho e seus paradoxos de representação na literatura latino-americana contemporânea. 2021. Tese (Doutorado em Literatura e Crítica Literária) - Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2021.pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.pucsp.br/jspui/handle/handle/24666-
dc.description.resumoO testemunho literário contemporâneo deixa de usar o registro histórico como principal apoio na construção da trama para transformá-lo em objeto da própria composição; volta-se, agora, para as experiências de violência da história latino-americana em nova chave de subjetividade, o que nos desafia com um singular paradoxo: a categoria da autoficção. A perspectiva de enunciação apresenta-nos, neste século, uma atualização de estratégias e formas discursivas, caracterizadas, especialmente, por um proposital deslocamento autoral do referente histórico à imaginação. Essas inscrições literárias, que subvertem e ultrapassam o cânone das narrativas testemunhais, nos levam a problematizar não só as aproximações e distanciamentos em relação a produções anteriores, mas também o estatuto da representação e da verdade. Como objeto da investigação, estabelecemos um recorte na produção literária amparada nas ditaduras civismilitares brasileira (1964-1981), chilena (1973-1990) e argentina (1976-1983). Observa-se como cada uma das obras do corpus responde esteticamente à história, quais escolhas autorais contribuem para dar sentido à experiência e como impactam o gênero do testemunho. Nos livros de Bernardo Kucinski, K. Relato de uma busca (2011) e Os visitantes (2016); no romance Formas de voltar para casa (2014), de Alejandro Zambra, e em La casa de los conejos (2008), de Laura Alcoba, identificamos tanto os paradoxos da escritura testemunhal – em sua determinação de transmitir a experiência apesar das interdições –, como novas operações discursivas. Diante das incertezas na recuperação do passado traumático, os recursos autoficcionais potencializam o valor simbólico das experiências. O deslocamento das escritas do eu passa a oferecer o detalhe e o recorte da história, que é construída na primeira pessoa e sugere novo contrato de leitura. A poética desses registros privilegia a crise de representação do sujeito para articular a interdição e as lacunas da memória; reivindica a verdade da construção estética como alternativa à reprodução realista da violência desmedida, ao dissenso negado e às feridas que seguem impactando o presente. Resistente à classificação, o testemunho contemporâneo não dissipa os paradoxos inerentes ao fenômeno, mas acentua sua singularidade como escritura híbrida e amplia sua potência literária. Nesse sentido, este trabalho contribui para a problematização dessa produção e da crescente presença de elementos ficcionais e autoficcionais nas obras testemunhaispt_BR
dc.description.abstractContemporary literary testimony no longer uses the historical ledger as the main foundation for plot construction in order to transform it into an object of its own composition; attention is now given to the experiences of violence in Latin American history, thus opening a new key to subjectivity, one that challenges us with a singular paradox: autofiction as a category. The enunciative perspectives present to us an update of discursive strategies and forms in this century, specially characterized by a purposeful authorial dislocation ranging from historical references to the imagination. These literary inscriptions, that subvert and override the canon made of testimonial narratives, lead us to discuss not only the approximations and gaps in relation to previous works, but also the actual statute of representation and truth. As an investigative object, we established a sample of literary production supported by the civilmilitary dictatorship regimes in Brazil (1964-1981), Chile (1973-1990) and Argentina (1976- 1983). It has been noticed how each of the oeuvres from the corpus respond aesthetically to history, which authorial choices contributed to give meaning to experience and how they have an impact on testimony as a genre. In the books by Bernardo Kucinski, K. Relato de uma busca (2011) and Os Visitantes (2016); by Alejandro Zambra, Formas de voltar para casa (2014), and by Laura Alcoba, La Casa de los Conejos (2008), we identify both the paradoxes of testimonial writing – in their determination to communicate an experience despite limitations – and new discursive operation. Facing the uncertainties of recovery from a traumatic past, resorting to autofiction increases the symbolic value of experiences. The dislocation of the selfnarratives offers detail and historical fragments which are built on the first person and suggest a new readership engagement. The poetics of these registrations grant privilege to the subject’s representational crisis to articulate the interdiction and lapses of memory; to revendicate the truth of an aesthetic construction as an alternative for the realistic reproduction of uncontrollable violence, negated dissensus, and sufferings that continue to have an effect on the present. Resisting classification, contemporary testimony does not dissipate paradoxes inherent to the phenomenon, but it accentuates its singularity as hybrid writing and amplifies its literary power. In this context, this paper contributes to the discussion of the aforementioned works and the incremental presence of fictional and autofictional elements in testimonial narrativesen_US
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CAPESpt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherPontifícia Universidade Católica de São Paulopt_BR
dc.publisher.departmentFaculdade de Filosofia, Comunicação, Letras e Artespt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.initialsPUC-SPpt_BR
dc.publisher.programPrograma de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literáriapt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectTestemunho literáriopt_BR
dc.subjectAutoficçãopt_BR
dc.subjectDitaduras na literaturapt_BR
dc.subjectPoética do testemunho contemporâneopt_BR
dc.subjectLiterary testimonyen_US
dc.subjectAuto fictionen_US
dc.subjectDictatorships in literatureen_US
dc.subjectPoetics of contemporary testimonyen_US
dc.subject.cnpqCNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LETRAS::TEORIA LITERARIApt_BR
dc.titleA poética do testemunho e seus paradoxos de representação na literatura latino-americana contemporâneapt_BR
dc.title.alternativeThe poetics of testimony and its representational paradoxes in contemporary Latin American literature contemporary testimonyen_US
dc.typeTesept_BR
Aparece nas coleções:Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Valéria Gomes Ignácio da Silva.pdf1,15 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.