REPOSITORIO PUCSP Teses e Dissertações dos Programas de Pós-Graduação da PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.pucsp.br/jspui/handle/handle/24258
Tipo: Tese
Título: Memória e identidade na narrativa ficcional latino-americana: uma leitura de Os rios profundos, de José María Arguedas, e Três casas e um rio, de Dalcídio Jurandir
Autor(es): Pimentel, Flávio Reginaldo
Primeiro Orientador: Cardoso, Elizabeth da Penha
Resumo: Esta tese estabelece aproximações entre as categorias de memória e identidade nos romances Os rios profundos (1958/2005), do escritor peruano José María Arguedas, e Três casas e um rio (1958/2018), do escritor brasileiro Dalcídio Jurandir. Partindo da problemática que nasce ao se fazer uma leitura mais atenta dos romances, surgem questões que evidenciam a necessidade da pesquisa. Sendo assim, têm-se as perguntas iniciais: como a memória e a identidade são apresentadas no discurso narrativo dos personagens? Como se inter-relacionam para sustentar e garantir o processo narrativo ficcional? José María Arguedas e Dalcídio Jurandir constroem suas narrativas utilizando o espaço ficcional como elemento constituinte para processos mnemônicos e identitários? Como isso acontece nos romances que apresentam espaços ficcionais distintos? Na tentativa de responder tais questões, foram levantadas algumas hipóteses. A primeira é que ambos os romances apresentam momentos em que os eventos de cunho memorialísticos são evidenciados a partir do discurso narrativo dos personagens. Nessa perspectiva, a segunda hipótese levantada é que, mediante o discurso narrativo, inicia-se um processo de construção identitária cultural, que está relacionada ao espaço/território ficcional. E, por fim, a hipótese de que o espaço ficcional é propiciador de manifestações memorialísticas e construções identitárias. Ernesto, personagem-narrador de Os rios profundos, e Alfredo, personagem-protagonista de Três casas e um rio, passam por processos de profundas e significativas mudanças, unindo a construção de identidades culturais aos processos mnemônicos por meio de estratégias narrativas marcantes em ambos os romances. Abre-se, portanto, um diálogo profícuo entre a literatura, a crítica literária, a filosofia e a sociologia aos estudos sobre cultura. Tendo como suporte, estudiosos que dissertaram sobre os conceitos de memória, identidade, diferença, cultura e sua presença no texto literário, tais como: Le Goff (2003), Yates (2007), Ricoeur (1994,1995, 1997, 2007), Bergson (1999, 2006), Halbwachs (2006), Cuche (1999), Figueiredo (2005), Hall (2006), Glissant (2005), Bauman (2005), Candido (1969), Reis (2005), Assis (1994), Paz (1989), Santiago (2000), Woodward (2011), Silva (2011), Rama (1974, 1982, 2008), Cornejo Polar (1973, 2000), Rowe (1996), Escajadillo (1994), Martínez (2009), Gracia Morales (2011), Filippo (2008), Carrizo (2020), Nunes (2004), Furtado (2010), Assis (1996), Nunes (1996), Paes Loureiro (2000), entre outros
Abstract: This thesis establishes similarities between the categories of memory and identity in the novels, The deep rivers (1958/2005), by the peruvian writer José María Arguedas, and Three houses and a river (1958/2018), by the brazilian writer Dalcídio Jurandir. Starting from the problems that arise when reading the novels more closely, questions arise that highlight the need for research. Thus, there are the initial questions: how are memory and identity presented in the characters' narrative discourse? How do they interrelate to sustain and guarantee the fictional narrative process? José María Arguedas and Dalcídio Jurandir build their narratives using fictional space as a constituent element for mnemonic and identity processes? How does this happen in novels that present distinct fictional spaces? In an attempt to answer such questions, some hypotheses were raised. The first is that both novels present moments in which the events of memorialist nature are evidenced, based on the narrative discourse of the characters. In this perspective, the second hypothesis raised is that, from the narrative discourse, a process of cultural identity construction begins, which is related to the fictional space/territory. And finally, the hypothesis that, the fictional space is conducive to memorialist manifestations and identity constructions. Ernesto, character-narrator of The deep rivers, and Alfredo, characterprotagonist of Three houses and a river, go through processes of profound and significant changes, uniting the construction of cultural identities combined with mnemonic processes, through striking narrative strategies in both novels. A fruitful dialogue between literature, literary criticism, philosophy and sociology opens up to studies on culture. Having as support, scholars who talked about the concepts of memory, identity, difference, culture and their presence in the literary text. Such as Le Goff (2003), Yates (2007), Ricoeur (1994,1995, 1997, 2007), Bergson (1999, 2006), Halbwachs (2006), Cuche (1999), Figueiredo (2005), Hall (2006), Glissant (2005), Bauman (2005), Candido (1969), Reis (2005), Assis (1994), Paz (1989), Santiago (2000), Woodward (2011), Silva (2011), Rama (1974, 1982, 2008), Cornejo Polar (1973, 2000), Rowe (1996), Escajadillo (1994), Martínez (2009), Gracia Morales (2011), Filippo (2008), Carrizo (2020), Nunes (2004), Furtado (2010), Assis (1996), Nunes (1996), Paes Loureiro (2000), between others
Palavras-chave: Os rios profundos
Três casas e um rio
Memória
The deep rivers
Three houses and a river
Memory
CNPq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LETRAS::TEORIA LITERARIA
Idioma: por
País: Brasil
Editor: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da Instituição: PUC-SP
metadata.dc.publisher.department: Faculdade de Filosofia, Comunicação, Letras e Artes
metadata.dc.publisher.program: Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária
Citação: Pimentel, Flávio Reginaldo. Memória e identidade na narrativa ficcional latino-americana: uma leitura de Os rios profundos, de José María Arguedas, e Três casas e um rio, de Dalcídio Jurandir. 2021. Tese (Doutorado em Literatura e Crítica Literária) - Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2021.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.pucsp.br/jspui/handle/handle/24258
Data do documento: 24-Jun-2021
Aparece nas coleções:Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Flávio Reginaldo Pimentel.pdf1,4 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.