REPOSITORIO PUCSP Teses e Dissertações dos Programas de Pós-Graduação da PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciência da Religião
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.pucsp.br/jspui/handle/handle/1832
Tipo: Dissertação
Título: Karl Barth: um chamado cristão a desobediência civil
Autor(es): Silva, Julio César Silveira da
Primeiro Orientador: Ponde, Luiz Felipe
Resumo: Karl Barth (1886 1968), natural da Basiléia, Suíça, foi um pastor e teólogo reformado de expressão exponencial. Barth teve sua educação teológica primária orientada pelas matrizes do liberalismo teológico. Durante a Primeira Guerra Mundial, porém, diante da tamanha calamidade que se instalou, Barth se desencantou com o horizonte protestante liberal, com sua cosmovisão moderna, sua teologia imanentista e sua utopia de redenção social calcada na crença no progresso da razão. O resultado disso foi a reaproximação de Barth com a tradição reformada clássica e o surgimento de uma abordagem teológica que resgata princípios da ortodoxia cristã e os atualiza com elementos da modernidade, a saber, a neo-ortodoxia. Todavia, tendo como critério transcendente não a razão ou a estética, e sim, a Palavra de Deus testemunhada nas Escrituras Sagradas, tendo Jesus, entendido como a encarnação de Deus, como chave hermenêutica. O objeto da dissertação, em sua dimensão material, é a Declaração de Barmem, e em sua dimensão formal, a teologia barthiana. A dissertação objetivou analisar as condições históricas e políticas que favoreceram a adesão da Igreja Evangélica Alemã ao nazismo, e a correlação de pressupostos teológicos do cristianismo positivo com o protestantismo liberal. O percurso na pesquisa nos permite concluir que sempre que a teologia perde a noção do caráter transcendente e extraordinário da revelação, palavras humanas são tomadas como divinas. E isso não acontece sem causar prejuízos à fé cristã. A teologia de Barth presta um grande serviço ao salientar a transcendência da Palavra de Deus a todas as palavras humanas. A despeito de se servir delas dialeticamente para se comunicar, ela as transcende e as põe em crise, porque é perfeita e eterna enquanto as teologias, as filosofias, as éticas e as políticas são imperfeitas e incompletas. Portanto, a comunidade cristã deve estar ciente de que se ele quer ser fiel ao seu chamado, ela jamais poderá se alinhar automaticamente a qualquer credo e partido político e ideológico, senão ao Evangelho
Abstract: Karl Barth (1886 - 1968), a native of Basel, Switzerland, was a Reformed theologian and pastor of exponential expression. Barth had his theological education guided by the primary matrix of theological liberalism. During the First World War, however, before the calamity that has taken place, Barth became disenchanted with the liberal Protestant horizon, with its modern worldview, his theology and his immanentist utopia of social redemption grounded in belief in the progress of reason. The result was the rapprochement of Barth with classical Reformed tradition and the emergence of a theological approach that rescues principles of Christian orthodoxy and updates them with elements of modernity, namely the neo-orthodoxy. However, with the transcendent criterion not reason or aesthetics, but the Word of God attested in Scripture, and Jesus, understood as the incarnation of God as a hermeneutical key. The object of the dissertation, in its material dimension, is the Declaration of Barmer, and in its formal dimension, Barthian theology. The dissertation aims to analyze the historical and political conditions that favored the accession of the German Evangelical Church to the Nazis, and the correlation of positive theological presuppositions of Christianity with the liberal Protestantism. The course in research allows us to conclude that whenever theology loses a sense of the transcendent character and extraordinary revelation, human words are taken as divine. And this is not no harm to the Christian faith. Barth's theology provides a great service by emphasizing the transcendence of God's Word to all human words. Despite dialectically to use them to communicate, it transcends them and puts them into crisis, because it is perfect and eternal as the theologies, philosophies, ethics and policies are imperfect and incomplete. Therefore, the Christian community should be aware that if he wants to be faithful to her calling, she can never align itself automatically to any creed or political party and ideology, but to the Gospel
Palavras-chave: Karl Barth
Palavra de Deus
Declaração de Barmen
Cristianismo positivo
Nazismo
Barth
Word of God
The Barmen declaration
Positive christianity
Nazism
CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::SOCIOLOGIA::OUTRAS SOCIOLOGIAS ESPECIFICAS
Idioma: por
País: BR
Editor: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da Instituição: PUC-SP
metadata.dc.publisher.department: Ciências da Religião
metadata.dc.publisher.program: Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciência da Religião
Citação: Silva, Julio César Silveira da. Karl Barth: um chamado cristão a desobediência civil. 2011. 162 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Religião) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2011.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/1832
Data do documento: 10-Nov-2011
Aparece nas coleções:Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciência da Religião

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Julio Cesar Silveira da Silva.pdf487,71 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.