REPOSITORIO PUCSP Teses e Dissertações dos Programas de Pós-Graduação da PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Gerontologia
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.pucsp.br/jspui/handle/handle/12483
Tipo: Dissertação
Título: Velho e atividade física: desvelando significados
Título(s) alternativo(s): Old aged and physical activity: discovering meanings
Autor(es): Silva, Acácia Banhos Cabral Pinheiro
Primeiro Orientador: Almeida, Vera Lucia Valsecchi de
Resumo: A vida moderna impõe, cada vez mais, novos ritmos para todas as pessoas, principalmente ao indivíduo velho que está vivenciando esta nova fase. A presente investigação tem por objetivos apreender, compreender e analisar as representações que os velhos constroem sobre a velhice, sobre si mesmo, sobre o lugar e os significados da prática da atividade física, como exercício corporal. Ao darmos voz aos sujeitos, foi também de nosso interesse não só propiciar a saída do anonimato, trazendo à luz lembranças de pensamentos construídos no curso da vida, como também, no dia-a-dia no parque Pedra da Cebola. Interrompidos por momentos que falam de si e da presença da atividade física, quebram uma série de paradigmas nos quais a velhice é sinônimo de asilo, de repouso, de fragilidade e de inatividade, para representar, nos dias de hoje, movimento, corpo, vida sociocultural, investimentos pessoais, saúde, bem-estar físico e autonomia, enquanto guardiões de crenças, valores e comportamentos. Os resultados indicam que o temor da velhice, a perda da liberdade, a doença, a inatividade e a morte interligam-se a um outro modo de conceber a velhice e fazem com que os sujeitos separem os medos necessários à autopreservação, abrindo caminhos para a autoconfiança e à fé em si mesmos. Além disso, as representações dos velhos, ricas e heterogêneas, sobre o lugar, revelam que o Parque lhes transmite paz, silêncio e segurança para usufruir a atividade física, sem se compararem com os outros corpos perfeitos, delineados e sarados que normalmente circulam em espaços como praias, academias e clubes, para expor o corpo como ele é: velho. O contraponto dessa representação está no fato de que cada um, ao mesmo tempo em que confirma a importância desse espaço para o movimento do corpo e da vida, se nega a ser simplesmente um corpo envelhecido a mais, buscando driblar outras alternativas nesse mundo que se forma, por meio de diversos mecanismos estéticos, dietéticos e reparadores, mantendo assim sua individualidade e a própria identidade desse patrimônio chamado corpo , com suas passagens, suas mensagens, marcas e cicatrizes, mas que, paralelamente, cada pessoa deve buscar a estética que existe dentro de si
Abstract: Modern life has imposed more and more, new ways of living for people, mainly for the old who have been experiencing this new stage in their own lives. The present study aims to apprehend, comprehend and analyze the images old people build to represent what they think about old age, themselves, the place and the meanings concerning physical activities practice as corporal exercise. Allowing them to do so, we were interested in making them leave their anonymous position, bringing out memories of thoughts which were built during their lives, as well as, their daily routine at Pedra da Cebola Park. There are moments they talk, as guardians of faith, value and behavior, about themselves and the physical activity, break several paradigms in which the old age is a synonym of old folks home, rest, fragility and inactivity, which represents, nowadays, movement, body, socio-cultural life, personal investments, health, physical welfare and autonomy. The results indicate that the fear of old age, loss of freedom, disease, inactivity and death interconnects to another way to conceive the old age, and the individuals set apart the necessary fears to self-preservation, opening possibilities for self-confidence and faith in themselves. Besides that, their rich and heterogeneous images over the place reveal that the Park stands for peace, silence and safety for them to enjoy any physical activity, without having to be compared with any other perfect and in-good-shape bodies, which usually attend places such as beaches, keep-fit classes and clubs, to show the body exactly the way it is: old. The counterpoint of this representation is in the fact that , each of them, at the same time, confirms the importance of this space for the body s and life s movement, he refuses to be simply one more grown older body, trying to swerve other alternative possibilities in this new building world, through aesthetic, dietetic and repairing mechanisms, thus keeping the individuality and identity of the body, along with its passages, messages, characteristics and scars, but that side by side each person should search for the aesthetic that exists inside himself
Palavras-chave: Velhice
Atividade física
Corpo
Significado
Old age
Physical activity
Body
Meaning
Exercicios fisicos para idosos
Aptidao fisica para idosos
CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::EDUCACAO FISICA
Idioma: por
País: BR
Editor: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da Instituição: PUC-SP
metadata.dc.publisher.department: Gerontologia
metadata.dc.publisher.program: Programa de Estudos Pós-Graduados em Gerontologia
Citação: Silva, Acácia Banhos Cabral Pinheiro. Velho e atividade física: desvelando significados. 2006. 94 f. Dissertação (Mestrado em Gerontologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2006.
Tipo de Acesso: Acesso Restrito
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/12483
Data do documento: 6-Set-2006
Aparece nas coleções:Programa de Estudos Pós-Graduados em Gerontologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissert_Acacia.pdf
  Restricted Access
679,99 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.