REPOSITORIO PUCSP Teses e Dissertações dos Programas de Pós-Graduação da PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.pucsp.br/jspui/handle/handle/4453
Tipo: Tese
Título: O fake nas mídias: simulações irônicas
Autor(es): Emérito, Matheus Barbosa
Primeiro Orientador: Machado, Arlindo
Resumo: Esta pesquisa traz um estudo sobre fake fotográfico, cada dia mais presente na imprensa e na publicidade mundiais. O termo fake é utilizado por abranger das produções falsas até aquelas que apenas simulam, sem ter como prioridade a intenção de enganar. Com o objetivo de comprovar o potencial do fake fotográfico, como elemento de crítica ao suporte midiático em que também está inserido, este trabalho fez uma distinção entre os conceitos de falsificação e simulação. As fotografias falsificadas ou produzidas como simulações são consideradas dispositivos para reflexão, seja a respeito do processo de produção em si ou de sua representação como elemento da cultura. Por meio da consideração dos estudos de Hans Tietze e Nelson Goodman, observou-se que a falsificação é uma prática cultural que data da Idade Média. Esta prática, bastante comum no comportamento social humano, está diretamente relacionada com os conceitos de identidade, originalidade e autenticidade, conceitos estes tratados por Umberto Eco, e que guiaram a abordagem do falso nesta pesquisa. Todavia, o fake, como simulação, utiliza a paródia para promover a crítica. Por meio dos estudos de Linda Hutcheon, que conferem à paródia uma característica essencialmente irônica, este trabalho define um primeiro aspecto do fake como simulação paródica irônica. Foi examinado, então, a título de corpus, um conjunto de modelos paródicos: Not the Financial Times, impresso que critica o tradicional The Financial Times através da imitação; B.C. Byte Series, trabalho arqueológico ficcional que relaciona a obra de arte com o artefato; a revista Esquire, que divulga notícias ficcionais, entre outros. Ao selecionar um grupo tão diversificado, verificou-se que alguns exemplos apresentam, de forma velada, as pistas responsáveis pela construção do sentido paródico. Assim, uma paródia tornase trote e determina a simulação paródica radical. Ainda examinando o diverso material fotográfico escolhido, observou-se que as manipulações são recorrentes, como falsificações, simulações paródicas irônicas ou radicais. A fotografia simulativa paródica radical é destacada através da análise dos trabalhos do fotógrafo Joan Fontcuberta, que compõe fotos fictícias, como as de animais, vegetais e até fotobiografias. Percebe-se, assim, a existência de uma reflexão crítica ao processo criativo e ao caráter de verdade que, tradicionalmente, constitui o ethos fotográfico. Os conceitos e a classificação que apresentamos, juntamente com as análises, buscam evidenciar a devida relevância do fake como paródia irônica reflexiva dos meios, dando continuidade à dissertação de mestrado O falso documentário, pesquisa previamente realizada por este autor
Abstract: This research deals with a study about photographic fake that have increasingly present in the media and advertising world of the XXI century. The term fake is used both to define false objects the really try to mistake people, and others which only simulate and have no intention to deceive as a priority. In order to prove the potential of the photographic fake as a critical element of media, even being part of it, so this work made a distinction between the concepts of forgery and simulation. The fake photographs or the ones produced as simulations are considered as devices for reflection elements of the production process itself or its representation as an element of culture. Through consideration of the studies of Hans Tietze and Nelson Goodman, it was observed that faking is a cultural practice that exists since the middle age. This practice is quite common in human social behavior, is directly related to the concepts of identity, originality and authenticity, concepts treated by Umberto Eco, who guided the approach about the false in this thesis. On the other side, there is the fake as simulation that uses the parody to promote critics. Through the studies of Linda Hutcheon, who gives the parody an ironic characteristic, this work defines one side of the fake as a parodic and ironic simulation. It was considered then as a corpus, a set of parody models: Not the Financial Times, which criticizes the traditional printed The Financial Times through imitation; BC Byte Series, archaeological work that relates the fictional work of art with the artefact; Esquire magazine, which publishes fiction news, among others. By selecting a diverse group, we verified that some examples present the hints that are responsible by the construction of the parodic sense in a concealed mode. So, a parody becomes a mock and determines the parodic and radical simulation. While examining the diverse photographic material chosen, it was observed that the manipulations are applied as forgeries, ironic or radical parodic simulations. The parodic radical simulative photography is pointed out through the analysis of photographer Joan Fontcuberta s works, who designs faked photographs of animals, vegetables and even photo biographies. It is clear, therefore, the existence of a critical reflection on the creative process and the nature of truth that, traditionally, is the ethos of photography. The concepts and the classification presented, together with the analysis, seek to highlight the importance of proper fake as ironic parody of reflective media, continuing dissertation The fake documentary, previous research by this author
Palavras-chave: Falsificação
Simulação
Paródia
Ironia
Fotografia
Artes visuais
Counterfeiting
Simulation
Parody
Irony
Photography
Visual arts
CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::COMUNICACAO
Idioma: por
País: BR
Editor: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da Instituição: PUC-SP
metadata.dc.publisher.department: Comunicação
metadata.dc.publisher.program: Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica
Citação: Emérito, Matheus Barbosa. O fake nas mídias: simulações irônicas. 2012. 178 f. Tese (Doutorado em Comunicação) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2012.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/4453
Data do documento: 22-Out-2012
Aparece nas coleções:Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Matheus Barbosa Emerito.pdf6,56 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.