REPOSITORIO PUCSP Teses e Dissertações dos Programas de Pós-Graduação da PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciência da Religião
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.pucsp.br/jspui/handle/handle/29577
Tipo: Tese
Título: Os pequeninos da fé: a conversão na infância a partir de relatos de fiéis adultos
Autor(es): Arruda, Glair Alonso
Primeiro Orientador: Cruz, Eduardo Rodrigues da
Resumo: O presente estudo baseia-se na suposição de que o sistema de apego está intimamente relacionado à religiosidade no período da infância. O estudo beneficiou-se de teorias sobre socialização em diálogo com as teorias das Ciências Cognitivas da Religião, buscando integrar aspectos psicológicos e aspectos sociológicos envolvidos no tema. A Teoria do Apego, destacando os trabalhos de Lee Kirkpatrick e Pehr Granqvist, foi priorizada por permitir, dentro de uma perspectiva relacional, a compreensão dos comportamentos religiosos na infância e na vida adulta. Identificando uma lacuna na literatura acadêmica de estudos empíricos sobre as experiências religiosas infantis, a presente pesquisa teve como objeto de estudo a conversão religiosa no período da infância, conforme relatada retrospectivamente por fiéis cristãos adultos, e utilizou metodologias mistas de coleta e análise de dados para uma pesquisa quantiqualitativa. A população total do estudo consistiu de 76 respondentes, recrutados por amostra de conveniência divulgada espontaneamente. Os participantes preencheram um questionário online organizado em 2 partes: a primeira consistiu de 42 questões de múltipla escolha, sobre a trajetória familiar e religiosa, lembranças da conversão e relacionamento com Deus. A análise das respostas foi realizada utilizando o método de Análise Descritiva de Dados. Na segunda parte, os participantes foram convidados a relatar por escrito a história de sua conversão na infância. Os relatos obtidos foram analisados pelo método de História de Vida. O objetivo da pesquisa foi encontrar traços comuns nas experiências de conversão na infância, conforme autodeclaração dos participantes, que pudessem ser relacionados a estilos de apego na infância e apego a Deus. As análises mostraram que, dos 76 participantes, 29 puderam ser classificados como tendo uma conversão religiosa na infância, e constataram o impacto dessa experiência na definição da religiosidade infantil e adulta dos participantes. Dados demonstraram ainda que a conversão tem um caráter relacional e de profunda intensidade emocional e afetiva, com elementos relacionados a uma base segura e a porto seguro, onde Deus assume para os fiéis o papel de figura de apego simbólica. Esses resultados deram apoio à hipótese de compensação emocional nos grupos de respondentes percebidos como de apego inseguro ansioso e de apego inseguro evitativo, e apoio parcial à hipótese de correspondência socializada no grupo de apego seguro, conforme preconizadas por Kirkpatrick e Granqvist. Dentro do grupo religioso predominante na amostra, concluímos constatando que é possível haver conversão religiosa no período da infância, uma vez que o desenvolvimento da religiosidade infantil está associado à capacidade relacional e, portanto, não restrito unicamente aos estágios do desenvolvimento cognitivo da criança. Além disso, temas peculiares foram também apontados como relevantes para futuros estudos sobre a religiosidade infantil
Abstract: The present study is based on the assumption that the attachment system is closely related to religiosity during childhood. The study benefited from theories on socialization in dialogue with the theories of the Cognitive Sciences of Religion, seeking to integrate psychological and sociological aspects involved in the topic. Attachment Theory, highlighting the works of Lee Kirkpatrick and Pehr Granqvist, was prioritized for allowing, within a relational perspective, the understanding of religious behaviors in childhood and adulthood. Identifying a gap in the academic literature of empirical studies on children's religious experiences, the present research had as its object of study the religious conversion in childhood, as retrospectively reported by adult Christian believers, and used mixed methodologies of data collection and analysis for a quantitative-qualitative research. The total study population consisted of 76 respondents, recruited through a convenience sample spontaneously. Participants completed online a questionnaire organized in 2 parts: the first consisted of 42 multiple-choice questions about family and religious background, memories of conversion and relationship with God. Response analysis was performed using the Descriptive Data Analysis method. In the second part, participants were asked to report in writing the story of their childhood conversion. The reports obtained were analyzed using the Life History method. The objective of the research was to find common traits in childhood conversion experiences, as self-declared by the participants, that could be related to childhood attachment styles and attachment to God. The analyzes showed that, of the 76 participants, 29 could be classified as having a religious conversion in childhood, and found the impact of this experience in the definition of the child and adult religiosity of the participants. Data also showed that conversion has a relational character and a deep emotional and affective intensity, with elements related to a secure base and a safe haven, where God assumes for the believers the role of a symbolic attachment figure. These results provided support for the emotional compensation hypothesis insecure anxious attachment and insecure avoidant attachment groups of respondents, and partial support for the socialized correspondence hypothesis in the secure attachment group, as advocated by Kirkpatrick and Granqvist. Within the predominant religious group in the sample, we concluded by finding that it is possible to have religious conversion during childhood, since the development of childhood religiosity is associated with relational capacity and, therefore, not restricted solely to the stages of the child’s cognitive development. In addition, peculiar themes were also pointed out as relevant for future studies on children's religiosity
Palavras-chave: Criança
Conversão
Teoria do apego
Religiosidade infantil
Child
Conversion
Attachment theory
Children's religiosity
CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::SOCIOLOGIA::OUTRAS SOCIOLOGIAS ESPECIFICAS
Idioma: por
País: Brasil
Editor: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da Instituição: PUC-SP
metadata.dc.publisher.department: Faculdade de Ciências Sociais
metadata.dc.publisher.program: Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciência da Religião
Citação: Arruda, Glair Alonso. Os pequeninos da fé: a conversão na infância a partir de relatos de fiéis adultos. 2022. Tese (Doutorado em Ciência da Religião) - Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciência da Religião da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2022.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.pucsp.br/jspui/handle/handle/29577
Data do documento: 2-Set-2022
Aparece nas coleções:Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciência da Religião

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Glair Alonso Arruda.pdf3,72 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.