REPOSITORIO PUCSP Teses e Dissertações dos Programas de Pós-Graduação da PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciência da Religião
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.pucsp.br/jspui/handle/handle/26146
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorSalles, Alexandre de-
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/4124591763562050pt_BR
dc.contributor.advisor1Gorgulho, Gilberto-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/5424916227372282pt_BR
dc.date.accessioned2022-05-30T17:53:18Z-
dc.date.available2022-05-30T17:53:18Z-
dc.date.issued1997-11-30-
dc.identifier.citationSalles, Alexandre de. Èsú: da demonização ao resgate da identidade. 1997. Dissertação (Mestrado em Ciência da Religião) - Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciência da Religião da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1997.pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.pucsp.br/jspui/handle/handle/26146-
dc.description.resumoÈsù, orixá, o grande comunicador, divindade das práticas religiosas afro-brasileiras em seu mito originário, é nosso objeto de estudo. Èsù é fundamental nos cultos de origem africana, ao mesmo tempo em que serve de parâmetro às tantas religiões cristãs surgidas, e proliferadas, como inimigo do bem e da paz. O processo de demonização imposto ao orixá no período colonial brasileiro, constituiu-se numa primeira mutilação, das muitas que se sucederam, na transmissão dos conhecimentos yorubanos. Èsù surge, contemporaneamente, como uma simbologia metafórica do Diabo cristão. Buscamos, neste estudo, desnudar o preconceito que envolve a questão da tradição oral, "o não demonstrável". Impusemo-nos ao desafio de um estudo do ideário afro-brasileiro com base no resgate da tradição oral de Èsù enquanto mito originário, mito trazido e mito contemporâneo. Èsù é o sentido cósmico da comunicação que vai além das divisões do Universo, das instituições, das classes sociais e das raças. No final do século XX ainda verificamos pessoas doentes, desesperadas com os inúmeros problemas resultantes de uma política social desumana, serem tratadas como se estivessem possuídas por espíritos obsessores, cabendo a Èsù o papel de bode expiatório, imprescindível a ser exorcizado. Recuperar a raiz da identidade de Èsù é tarefa árdua, pois trata-se de recuperar e atualizar toda a história de resistência do negro afro-brasileiro. Pasmares e Palmares, acreditamos, ainda terão de serem escritos e reescritos para um processo eficiente de resgate da religião yorubana. Esta é a nossa contribuição. Outras ainda virão. Quem sabe ainda aquela que restituirá a dignidade de um povo, que devolverá a cada negro, e toda a sua descendência (com atraso, por enquanto de 500 anos) uma passagem de volta ao seu ideário yorubano. A escolha religiosa é de cada um, mas o compromisso com a verdade é de todos nóspt_BR
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CAPESpt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherPontifícia Universidade Católica de São Paulopt_BR
dc.publisher.departmentFaculdade de Ciências Sociaispt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.initialsPUC-SPpt_BR
dc.publisher.programPrograma de Estudos Pós-Graduados em Ciência da Religiãopt_BR
dc.rightsAcesso Restritopt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS HUMANAS::SOCIOLOGIA::OUTRAS SOCIOLOGIAS ESPECIFICASpt_BR
dc.titleÈsú: da demonização ao resgate da identidadept_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
Aparece nas coleções:Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciência da Religião

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Alexandre de Salles.pdf
  Restricted Access
10,48 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.