REPOSITORIO PUCSP Teses e Dissertações dos Programas de Pós-Graduação da PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação: Currículo
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.pucsp.br/jspui/handle/handle/10026
Tipo: Dissertação
Título: Educador social: análise das representações sociais sobre a criança e o adolescente em situação de rua
Autor(es): Santos, Pedro Pereira dos
Primeiro Orientador: Feldmann, Marina Graziela
Resumo: A presente pesquisa tem como propósito identificar e analisar as representações dos educadores sociais sobre a criança e o adolescente em situação de rua. Em conformidade com tal objetivo, pretende-se contribuir com o educador no sentido de refletir com ele sobre os diversos olhares rotulantes, construídos socialmente acerca dos educandos das classes populares, em especial, daqueles que se encontram em situação de rua. Espera-se que a reflexão em torno dos estereótipos contribua para que a prática educativa do educador seja capaz de promover a criança e o adolescente como sujeitos de direitos, imanentes e transcendentes, no sentido de que são condicionados pelos fatores sócio-histórico e cultural, todavia são também capazes de ir além de tais condicionamentos. Para tanto, realizou-se a investigação na Fundação da Criança e da Família Cidadã-FUNCI-em Fortaleza-CE, tendo como lócus de pesquisa um de seus projetos: o Ponte de Encontro. Deste, nove educadores participaram da pesquisa qualitativa que se desenvolveu por meio da técnica de Grupo Focal, utilizada para a captura dos dados, que foram interpretados pela Análise de Conteúdo. Para a efetivação deste trabalho dissertativo, adotou-se a Teoria das Representações Sociais de Moscovici (1995, 2001, 2003,2005). Todavia, o universo mental (pensamento) de um sujeito social traz fortes influências de outras fontes teóricas que devem ser reconhecidas e valorizadas na sua trajetória. Citam-se, então, algumas delas: Makarenko (1986), Freire (1987, 1992, 1996, 2004, 2005, 2006), Costa (1989, 1991, 1999), Rizzini (1997, 2003), Graciani (2001), Lucchini (2003) e Oliveira (2004). Recentemente dialogou-se também com Brito (1998), Feldmann (1984, 1999), Sacristán (1999, 2002), Fazenda (2001, 2003, 2004, 2006) e Japiassú (2006). Todos esses autores e outros não citados neste resumo, mas presentes neste trabalho, contribuíram na tessitura de idéias que, entrelaçadas, constituem o universo mental do pesquisador. O meu envolvimento com o tema data de 1999, período em que atuei como educador de rua em Fortaleza-CE. Este trabalho surge como uma pequena contribuição aos educadores sociais e àqueles desejosos de conhecer um pouco o trabalho a fim de superar as representações sociais que consideram as crianças e adolescentes como vítimas e agressores sociais
Abstract: The present research has the purpose of identify and analyze the representation of the social educators about the homeless children and teenager. According to this objective, we try to reflect with the educator about the many tagging looks, socially built for the students of the popular classes; specially for those who are homeless. We hope that the reflection about the stereotypes helps the educative practice of the educator to be able to promote the children and the teenager as subjects with rights, in the sense that they are conditioned by social-historical and cultural facts, however being capable of going further these conditions. In order to it, the investigation in the Fundação da Criança e da Família Cidadã FUNCI has been conducted in Fortaleza CE, having one of its projects as the locus of the research: the Ponte de Encontro. Here, nine educators have taken part of a research about quality that has been developed by the technic of Grupo Focal, utilized for the capture of the data, which has been analyzed by Análise de Conteúdo. For this paper, the Moscovici s Theory of the Social Representations (1995, 2001, 2003, 2005) has been adopted. However, the mental universe (thoughts) of a social subject brings great influences of others theoretical sourceswhich must be recognized and valorized in their trajectory. We quote some of them, then: Makarenko (1986), Freire (1987, 1992, 1996, 2004, 2005, 2006), Costa (1989, 1991, 1999), Rizzini (1997, 2003) Graciani (2001), Lucchini (2003) e Oliveira (2004). Recently, we have dialogued with Brito (1998), Feldmann (1984, 1999), Sacristán (1999, 2002), Fazenda (2001, 2003, 2004, 2006) and Japiassú (2006). All these authors and others who are not mentioned in this abstract, but are in the paper, have contributed in the net of ideas which constitute the mental universe of the researcher. My involvement with this theme begins in 1999, when I acted as a street educator in Fortaleza CE. This work is created to be a small contribution to the social educators and to those who wish to know this work and to get over the social representations that consider children and teenagers as victims and social aggressors
Palavras-chave: Educador social
Criança e adolescente em situação de rua
Representações sociais
Social educator
Homeless children and teenagers
Social representations
Menores de rua
Representacao social
CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO
Idioma: por
País: BR
Editor: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da Instituição: PUC-SP
metadata.dc.publisher.department: Educação
metadata.dc.publisher.program: Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação: Currículo
Citação: Santos, Pedro Pereira dos. Educador social: análise das representações sociais sobre a criança e o adolescente em situação de rua. 2007. 161 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2007.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/10026
Data do documento: 11-Dez-2007
Aparece nas coleções:Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação: Currículo

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Pedro Pereira dos Santos.pdf1,04 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.